Participação popular marca audiência pública de apresentação do Plano Municipal de Cultura

Aberto para participação dos agentes de cultura de Camaçari e toda a sociedade civil, nesta segunda-feira (9/5) foi apresentada em audiência pública, na Câmara de Vereadores, a minuta do Plano Municipal de Cultura. A iniciativa foi proposta pela Secretaria da Cultura (Secult), em conjunto com o Conselho Municipal de Cultura e a Comissão de Cultura, Desporto e Lazer do Poder Legislativo.

A abertura dos trabalhos foi feita com a leitura do regulamento da audiência, pelo secretário geral do Conselho de Cultura, Paulo Roberto Nieto. Em seguida, o presidente da entidade e subsecretário da Secult, Luciel Neto, fez a exposição da minuta e pontuou sobre a importância da participação da população para a construção do documento. “É uma iniciativa fruto de um diálogo constante com os fazedores de cultura”, destacou.

Para o presidente da comissão de elaboração do Plano Municipal de Cultura, Ismael Bernardo, a ação teve como princípio a transparência, participação democrática, além de estar conectada com os anseios da comunidade. “Durante a elaboração, foram realizados 16 encontros com a sociedade, atendendo 14 segmentos, na sede, costa e zona rural. Ao todo, recebemos 331 sugestões”, contou.

A minuta do plano está estruturada em três dimensões – cidadã, simbólica e econômica – a partir das quais se estabelecem cinco eixos: acesso à cultura, fomento à cultura, benefícios culturais, qualidade da cultura e economia da cultura. Foi o que explicou a secretária da Cultura, Márcia Tude. “É um documento que irá fundamentar, regulamentar e orientar as ações culturais em um período de 10 anos, sendo revisado a cada dois anos, garantindo que atenda as demandas daquele momento. É preciso que ele esteja alinhado com a Lei Orgânica Municipal, planos nacionais e estaduais de Cultura e com a Agenda 2030 da ONU”, ressaltou a titular da Secult.

O público presente pôde participar, fazendo perguntas e sugestões. Entre os agentes culturais que utilizaram da fala, Joeseane Batista, mestra do grupo Samba Chula Filhos de Oyò, pontuou que a audiência pública foi um momento importante para que a sociedade civil seja ouvida. “Precisamos estabelecer este diálogo constante, porque quem entende nossas necessidades somos nós. Acredito que o plano funcionará muito bem com o apoio do poder público”, afirmou.

Na oportunidade, os parlamentares também fizeram contribuições; dentre os quais, o vereador Niltinho, presidente da Comissão de Cultura, Desporto e Lazer da Câmara. “Parabenizo a Secult por essa audiência e estamos a disposição para contribuir com a cultura de Camaçari”, afirmou.

Durante o evento, foi feito um minuto de silêncio em virtude do falecimento de Jonas Conceição, o Mestre Sardinha, aos 81 anos, no último sábado (7/5). Ele foi fundador do Grupo Boi Bonito de Vila de Abrantes.

Também participaram da audiência pública representantes das secretarias da Educação (Seduc) e do Turismo (Setur).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *