Data de fundação de Camaçari é tema de Audiência Pública

O reconhecimento de 29 de maio de 1558 como data de fundação do município de Camaçari foi a pauta da Audiência Pública realizada na Câmara de Vereadores, nesta quinta-feira (24/3). O debate foi requerido pela Comissão de Educação e Assistência Social da Casa Legislativa.

Tendo em vista a importância da discussão para a construção da identidade histórico-cultural da cidade, a Secretaria da Cultura (Secult) esteve presente na audiência. O coordenador de Patrimônio, Átila Borges, ressaltou que neste momento se inicia uma nova etapa para a cidade. “Expõe o sentimento de muitos munícipes de querer conhecer mais sobre nossa própria história. Desta forma, abrimos um leque de discussões para uma temática tão importante”, pontuou.

A proposta do debate foi baseada na publicação do historiador, pesquisador e professor Diego Copque, que durante duas décadas dedicou-se a pesquisar a história de Camaçari, resultando no livro “Do Joanes ao Jacuípe – Uma história de muitas querelas, tensões e disputas locais”.

Copque explicou que a proposta não é anular o dia 28 de setembro, no qual se comemora a emancipação política de Camaçari, datada de 1758. “Queremos reconhecer e acrescentar ao calendário este outro importante dia, que deu-se 200 anos antes da emancipação, quando nosso município nasce às margens do rio Joanes. Com isso, passaremos a figurar como uma das cidades mais antigas do Brasil”, defendeu.

A Audiência Pública foi proposta pelo vereador Jamesson, que destacou que a iniciativa foi importante para que a cidade passe a conhecer mais uma de suas versões. “Precisamos falar sobre nossas origens, a partir da contribuição de tantos importantes profissionais que têm embasamento para estarmos realizando esta discussão”.

Também palestraram durante o evento, os historiadores José Fernando, Emerson Sales, e Sérgio Armando Guerra; o jornalista, pesquisador e vice-presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Luís Guilherme Tavares; e o professor Heitor Mendes Chamusca.

Ainda estiveram presentes, a secretária e subsecretária do Turismo, Cristiane Bacelar e Lucia Bichara, respectivamente; o secretário do Conselho Municipal de Cultura, Paulo Nieto; o presidente da subseção da OAB-BA de Camaçari, Eduardo Requião; além do Pajé Rívia Tupinambá, padre Edson Bahia, dentre outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *