Aberta nova etapa das exposições do projeto “Das Telas às Imagens”

Nesta quinta-feira (17/3), foi aberta a segunda etapa da terceira temporada do projeto “Das Telas às Imagens – Identidade Cultural Por Cada Um de Nós”, que celebra o “Centenário da Semana de Arte Moderna de 1922 – A arte que cura e transforma”, tema norteador das ações da Secretaria da Cultura (Secult) em 2022. Quatro espaços de Camaçari recebem as exposições itinerantes, que contam com o trabalho de quatro artistas do município.
Até o dia 05 de abril, a mostra “Diversidade de expressões”, da artista plástica Anelise Alves, está em cartaz no foyer do Teatro Alberto Martins. A exposição “De dentro pra fora”, de Antônio Borges, pode ser conferida no foyer do Teatro Cidade do Saber e no teatro da Pracinhas da Cultura. O conjunto de obras “Ilustrando sentimentos”, de Bruno Nunes, também está em visitação no foyer do Teatro Cidade do Saber. Já a mostra “Abaporu”, de Mhari Conceição, fica em cartaz no foyer do Horto Florestal Linaldo da Silva.
“Das Telas às Imagens – Identidade Cultural Por Cada Um de Nós” é realizado pelo Núcleo de Produção do Teatro da Cidade do Saber, através do subprograma Camaçari Tem Cena, com o objetivo de fomentar uma reflexão individual, coletiva e social sobre o contexto da arte e sua real importância, transcendendo o ambiente e atingindo a sociedade.
São abordadas temáticas variadas, buscando desenvolver um olhar crítico e sensível, além do desenvolvimento do gosto pela arte, explorando as possibilidades de expressão e interpretação da diversidade cultural como uma forma de ver, viver e conviver com a arte no espaço cultural por meio da formação de platéia e, até mesmo, de novos talentos.
As obras permanecem em cartaz por 20 dias em cada um dos locais, mudando o endereço de visita para passar pelos demais espaços. A visitação pode ser feita das 9h às 17h. Os teatros Cidade do Saber e Alberto Martins, e a Pracinhas da Cultura podem ser acessados de segunda a sexta; já o Horto Florestal, abre de terça a domingo.

Confira mais sobre os artistas e as obras:

Foyer do Horto Florestal
Artista: Mhari Conceição – graduada pela Escola de Belas Artes da UFBA, arteterapeuta pela Escola Bahiana de Medicina, atua como professora, artista plástica, cenógrafa, figurinista e arteira.
Obra: Abaporu;
A exposição é inspirada em uma das principais artistas modernistas do país, Tarsila do Amaral, que foi muito importante para a autonomia e desenvolvimento de uma identidade cultural genuinamente brasileira. “Abaporu” é um quadro ícone, copiado e repintado das várias maneiras possíveis por artistas e estudantes. Na mostra, a obra é pintada utilizando a técnica da aquarela.

Foyer do Teatro Alberto Martins
Artista: Anelise Alves – artista plástica. Sempre gostou de arte, principalmente as que rompem o paradigma do que é considerado arte, como objetos descartados no lixo. Há cerca de 20 anos, fez curso de pintura em tela e, desde então, atua com as artes plásticas. Há oito anos veio morar em Camaçari e foi aluna do curso de pintura em tela na Cidade do Saber;
Obra: Diversidade de expressões;
As telas buscam expressar a essência e a diversidade de expressões através de uma linguagem artística que dialoga com o sentimento de pertencimento. Utiliza-se da pintura moderna e contemporânea, propondo a mistura de estilos para ressaltar o quanto somos seres plurais.

Foyer do Teatro Cidade do Saber e teatro da Pracinhas da Cultura
Artista: Antônio Borges – artista plástico, músico, professor, arte-educador, educador social, escritor, poeta e compositor. Nascido em Amado Bahia, em 1967, concluiu o nível 3 em Teologia Religiosa na Universidade Aberta da IMMBA São Paulo; cursou Desenho Artístico e Publicitário no Rio Grande do Sul; estudou Simbologia das Figuras Geométricas na Universidade Federal da Bahia (UFBA). Após ter viajado longo período pelo país, voltou à Bahia em 1982, vindo para Camaçari, onde reside até os dias atuais;
Obra: De dentro pra fora;
Através de figuras abstratas e geométricas, retrata a história e conexão com a ancestralidades. Os traços trazem a importância da cultura africana na formação da nossa sociedade, propondo uma reflexão sobre pertencimento.

Foyer do Teatro Cidade do Saber
Artista: Bruno Nunes – nascido em São Paulo, chegou em Camaçari em 2002 e, em sua arte, une o analógico (desenho em papel) com o digital (colorização em computador). Seu processo de criação vive em constante aprendizado, sendo influenciado por diversos segmentos artísticos, como música, histórias em quadrinho, fotografia, cinema e sentimentos do cotidiano. Suas ilustrações são impressas e comercializadas nas redes sociais e eventos independentes realizados na cidade;
Obra: Ilustrando sentimentos;
Conexões internas, viajem ao universo e suas sensações, onde o coração e a mente permanecem conectados, unindo as percepções vivenciadas, transbordando cor e amor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *