“Escolas presentes em tempos de pandemia” é tema de desfile virtual

O tradicional desfile cívico em celebração ao aniversário de Camaçari, comemorado em 28 de setembro, aconteceu este ano de forma diferente. Para festejar os 263 anos de emancipação política do município, a Prefeitura, através da Secretaria de Educação (Seduc), promoveu um desfile virtual nesta quarta-feira (29/9), em adequação ao momento pandêmico vivido por todo o mundo. A transmissão aconteceu pela TV Câmara, no canal 25.1 da Litorânea, e também pelo YouTube da instituição. O desfile, promovido em parceria com a Secretaria da Cultura (Secult), teve como tema “Escolas presentes em cenário de esperança” e envolveu cerca de 400 estudantes, personalidades da comunidade e gestores educacionais.

Bastante emocionada, a secretária de Educação, Neurilene Martins, destacou que em momentos desafiadores, precisamos nos reinventar. “Construímos estratégias que uniu arte e ciência, contando com uma grande rede de colaboração que estava de mãos dadas. O tema do desfile fala sobre esperança, mas esperança não é somente otimismo, é também engajamento e comprometimento, esperança precisa ser ousadia e luta”, enfatizou.

A secretária da Cultura, Márcia Tude, ressaltou a importância da temática abordada no desfile virtual. “É um tema relevante, sobretudo, no ano do centenário do educador Paulo Freire, que tanto fala sobre a esperança”, afirmou. A titular da Secult também citou a representatividade dos símbolos presentes na bandeira do município. “Eles explicam a nossa formação, os coqueiros representando a costa e o meio ambiente, as caravelas que remetem à chegada dos colonizadores, a indústria que representa o potencial industrial, e a pepita, ao potencial científico”, completou a gestora, ao acrescentar que, na atualidade, a pepita também remeta à luta contra a Covid-19.

Para a gestora da Escola Municipal São Tomaz de Cantuária, Bia Santos Costa, falar sobre a realização do desfile é emocionante. “Fui remetida à minha infância, quando vivenciava os desfiles cívicos da cidade. É importante que mesmo em tempos de pandemia, possamos ter este momento de alegria dentro das escolas”.

O desfile virtual contou com a participação do historiador Diego Copque, autor do livro “Do Joanes ao Jacuípe, uma história de muitas querelas”, que falou sobre a história da formação de Camaçari. “Nossa história é cheia de ancestralidade. Há milênios, aqui viviam os povos Aratus. Depois, 150 anos antes da chegada dos portugueses, foram habitados pelos tupis, principalmente os tupinambás. Com a vinda dos europeus tudo mudou”, relata.

A atividade contou com apresentações em vídeo da Fanesc e das escolas municipais Amélia Rodrigues, São Tomaz de Cantuária e Eustáquio Alves, além dos centros educacionais Marquês de Abrantes e do Gravatá, que representaram a diversidade, memórias, narrativas, identidades e questões do meio ambiente escolar e história da cidade. As gravações foram feitas nos pátios da unidades, obedecendo a todos os protocolos sanitários de segurança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *