Trabalho da gestão é destaque no amparo à classe artística

ASCOM PMC

Com empenho, a gestão municipal conseguiu amparar a classe artística no momento da pandemia do novo coronavírus. Para que isso acontecesse, a Prefeitura de Camaçari foi a primeira cidade da Bahia a ofertar o Edital Emergencial de Cultura e se organizou para que garantisse a verba federal da Lei Aldir Blanc, que juntos somam mais de R$ 2,3 milhões investidos na economia local.

O prefeito, Elinaldo Araújo, destacou o posicionamento adotado pela gestão para que isso fosse possível, “tivemos que ser resilientes, que nos reinventar e buscar soluções para as dificuldades do nosso povo. Nossa cidade tem sido uma referência, com um edital emergencial de cultura, que beneficiou 156 pessoas. Um total de R$ 360 mil reais destinados, através do Fundo Municipal de Cultura, para amparar trabalhadores e trabalhadoras do segmento”.

Com relação a Lei Aldir Blanc, serão 124 proponentes contemplados, com um investimento de R$ 2 milhões de reais da cultura na economia do município, beneficiando o comércio e prestadores de serviço. A previsão é que os pagamentos sejam feitos antes do Natal, enquanto a maioria estão atrasados ou sequer conseguiram o recurso.

A secretária da Cultura, Márcia Tude, ressaltou o compromisso da gestão e da equipe técnica da pasta, da Controladoria Geral, da Procuradoria Geral e da atuação do Conselho Municipal de Cultura. “Todos foram muito parceiros nesse processo, a união dos esforços em torno dessa lei, para beneficiar um dos setores que mais sofreu com a pandemia e que será o último a retornar. Esse é o resultado de uma experiência na implantação de políticas culturais democráticas, baseada em 21 editais lançados e executados, devidamente pagos, pela Secretaria da Cultura (Secult), durante esses 4 anos de gestão; de toda uma equipe preparada, experiente e responsável com a aplicação do recurso público”, finalizou.